• Yury's Free Shop

10 TIPS PARA NOVATOS DO VINHO



Para muitos de nós o vinho se dividia entre branco e tinto. Se você está começando sua aventura vinífera, te apresentamos dez passos para começar e avançar sem cair no tédio, aproveitando o caminho.


O vinho é alegria, prazer e diversão, mas além disso, ciência. Os aspectos técnicos são muito importantes para os profissionais do vinho, como enólogos e sommeliers, mas você também pode se preparar e organizar sua educação com um perfeito equilíbrio entre estudo e entretenimento. A ciência, claro, também está presente, e pode ser divertida.


1. ANOTAR

Se você quiser aprender sobre o mundo do vinho, recomendo começar com um caderno para suas notas, observações e comentários sobre suas degustações e experiências. Você pode não só organizar seus novos conhecimentos como também pode desenhar, colocar fotos ou rótulos, e até mesmo manchar as páginas com gotas dos melhores vinhos que degustam. E ao visitar algum vinhedo, guarde as folhas das parreiras como uma lembrança da origem do vinho.


2. BUSCAR INFORMAÇÃO

Não é necessário comprar todos os livros sobre vinhos que você encontrar por aí. Para começar e não ficar louco, estudem o passo-a-passo. E se tiver vontade, compre um livro bem geral (degustação, cepas, principais origens, etc.). Não hesite em usar a internet para conseguir novas informações. Meu conselho é: comece com artigos dedicados a assuntos básicos do vinho, e como passo seguinte, siga blogs ou sites dedicados a notas de degustação. Assim você vai se familiarizando com o vocabulário do vinho e vai estruturando o conhecimento para entender melhor as notas de degustação.


3. DEGUSTAR

Não existe uma maneira melhor de aprender do que degustar vinhos, observar, analisar suas impressões e comparar. Por isso o mais básico é aprender as regras básicas de degustação. Para isso você deve seguir as etapas, desde a aparência do vinho, aromas até o gosto ou sabor. Anote no seu caderno os passos da degustação, que aspectos você deve prestar atenção e o vocabulário recomendado para descrever os vinhos. Depois, faça uma degustação com essas notas em mão até se sentir cômodos com a degustação.


4. COMPARTILHAR

O vinho é, sem dúvidas, para ser compartilhado e apreciado. Quando degustamos com outras pessoas aprendemos muito mais rápido. É muito bom participar de um curso de vinho, trocar idéias e opiniões e incluir em sua educação amigos e familiares. Organize degustações em sua casa. Não é suficiente decorar o vocabulário e os passos de degustação. Acima de tudo é necessário treinar seu nariz e paladar.


5. DISTINGUIR

A apreciação de um vinho é, sem dúvida, uma questão de gosto pessoal. Com o tempo você descobre quais são suas cepas e estilos de vinho preferidos. Mas é muito importante poder diferenciar quando um vinho é feito corretamente, Por isso a primeira coisa que você deve fazer é conhecer as cepas mais populares (os perfis aromáticos, estrutura e sabor), diferentes estilos e origens, e personalidades. Assim podemos entender um vinho e saber quais são os fatores que podem nos indicar se estamos diante de uma boa garrafa.


6. COMPRAR

Tenha sempre a mente aberta. Não siga cegamente as pontuações, rankings nem fatores de preço. Tente experimentar muitos vinhos sem preconceitos. Ao comprar vinhos para suas degustações, procure lojas especializadas, mas também não tenha medo das ofertas dos supermercados. É importante também conhecer quais são as condições óptimas para guardar as garrafas em casa. Lembre-se: uma garrafa deve estar deitada, em um lugar escuro e sem mudanças bruscas de temperatura.


7. VER

Não tem nada melhor para um novato do que visitar um vinhedo assim que puder. Não importa seu nível de conhecimento. Esta visita vai te ensinar muito. Primeiro, é uma experiência inesquecível ver as parreiras, barris e garrafas. Segundo, é muito educativo para poder participar de uma degustação guiada por um sommelierou enólogo. E terceiro, nesse tipo de tours enológicos é possível degustar vários vinhos, perguntar sobre eles, escutar opiniões de outros visitantes e, acima de tudo, aproveitar cada vinho.


8. EXPERIMENTAR

Memorizar todos os livros de vinhos disponíveis que não garante um boa educação. Por isso recomendo usar todos os seus sentidos para ter conhecimento prático: Ao estudar sobre taninos, experimente nozes ou chá preto para entender sua textura

  • Se você quer entender como os vinhos reagem com a comida (doce, salgado, picante, amargo e umami) prepare produtos que contenham estes sabores e experimente com vinhos.

  • Para poder se aprofundar nos aromas dos vinhos, sinta o cheiro de todos os produtos em casa, desde flores e temperos até madeiras, café, esmalte de unhas, etc.

  • Use sua memória visual preparando tábuas, desenhos e mapas de aromas. Isso é fundamental ao estudar sobre cepas, regiões do mundo e estilos de vinhos. Cada vinho se distingue por sua marca, origem, variedade, enólogo e harmonização.


9. COMPARAR

Para aprender sobre temperaturas de serviço e taças recomendadas para cada cepa e/ou estilo é muito importante ler o que a teoria diz. Mas é ainda mais fácil aprender de primeira mão. Por exemplo, recomenda-se beber um branco como o Sauvignon Blanc frio, aproximadamente a 8ºC. Sirva uma taça à temperatura ambiente e depois resfrie a garrafa. E comparem! Garanto que com essa experiência você não se esquecerá qual é a temperatura correta para desfrutar melhor esta cepa.


10. PROVAR

Não se esqueça de ser metódico e estar sempre concentrado. Encontrar seu próprio enfoque no tema e ser consistente. Ao ter uma taça de vinho na mão, inclusive em situações sociais, é bom criar o hábito de parar um minuto e concentrar toda sua atenção na aparência, aromas, sabores e harmonia do vinho.

É provável que você tenha escutado muitas vezes de amigos e especialistas que “o vinho que você gosta é um bom vinho”. Ou “que a garrafa que você termina primeiro é a melhor da noite”. Isso não é certo. Não se esqueça que o vinho é muito estudo e dedicação, mas além disso, é uma atividade lúdica e prazeirosa. “Gosto ou não gosto”, essa é a questão.





30 visualizações0 comentário